terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Deus é um Matemático?


       Ao longo do 15 anos como professor de Matemática, onde encontrei sentido claro e prazeroso da existência de DEUS, não apenas algo místico e vinculado a alguma religião. Para mim, Galileo estava certo: "A Matemática é o alfabeto que Deus usou para escrever o Universo.". Vejamos o exemplo do número PI, é um número irracional mais famoso da história da matemática, com o qual se representa a razão constante entre o perímetro de qualquer circunferência e o seu diâmetro. O número de Deus já o percebe, talvez por ser tão fantástico. O trabalho do matemático do século XIII em desvendar a perfeição do Grande Mestre Cósmico é uma coisa fabulosa.

       O Número PI está presente em todas as coisas da natureza. Deus criou tudo segundo essa fórmula. TUDO! Desde a anatomia da mosca, ao número de machos e ao número de fêmeas existentes numa colméia até ao tamanho dos ossos, da boca, do nariz de qualquer pessoa. 

     Outro número é o da razão áurea FI=1,618... Por exemplo: mede-se o corpo inteiro da cabeça aos pés. A seguir mede-se desde o umbigo até aos pés. Divide-se o primeiro número pelo segundo e dá… 1,618.
Outro exemplo: medimos o rosto da testa ao queixo. A seguir medimos da testa à ponta do nariz e dá… 1,618. Leonardo da Vinci pintou a sua Mona Lisa tendo em conta estas medidas.

"Deus muitas vezes é expresso como o criador e Senhor do Universo. Teólogos têm relacionado uma variedade de atributos para concepções de Deus muito diferentes. Os mais comuns entre essas incluem onisciência, onipotência, onipresença, benevolência (bondade perfeita), simplicidade divina, zelo, sobrenatural, eternidade e de existência necessária." (wikipédia).
     A Bíblia para tomar nota especifica de referencias matemáticas e vários problemas matemáticos. Existem pelo menos 150 referencias à aritmética e à geometria no Antigo e Novo Testamento. Para ter uma idéia de algumas dessas referencias, vejamos no Genesis, onde é dito:
     Viveu Adão cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme sua imagem, e lhe chamou Sete. Depois que gerou a Sete, viveu Adão oitocentos anos; e teve filhos e filhas Os dias todos da vida de Adão foram novecentos e trinta anos; e morreu (Gênesis 5:3-5 RA).
 Entre outras coisas, essa passagem particular declara que:
130 + 800 = 930.
Um exemplo de multiplicação está contida no Novo Testamento, onde é dito:
         Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas Dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas? Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos? Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos. Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; abrindo-lhe a boca, acharas um estáter. Toma-o entrega-lhes por mim e por ti. Mateus (17:24-27 RA)
Agora vejo que não fui eu apenas que vivenciei tal idéia, pois a Matemática é a ciência do raciocínio lógico e abstrato. Ela envolve uma permanente procura da verdade. É rigorosa e precisa. Embora muitas teorias descobertas, há longos anos ainda hoje se mantenham válidas e úteis, a matemática continua permanentemente a modificar-se e a desenvolver-se. Vejam o que os grandes da matemática têm a dizer sobre o assunto:
Pitágoras
O Número era a substância de todas as coisas. O Número domina o universo. Geometria é o conhecimento da existência eterna.

        Sobre a questão de saber se a matemática foi descoberta ou inventada, Pitágoras e os pitagóricos não tinham dúvida qual a matemática era real, imutável, onipresente, e também a coisa mais elevada do que qualquer coisa que a mente humana pode conceber. Os pitagóricos literalmente incorporaram o universo na matemática. De fato, para os pitagóricos, Deus não era um matemático, a matemática era Deus!

Isaac Newton

        Isaac Newton : "Deus criou tudo por número, peso e medida."
Para Newton, a própria existência do mundo e da regularidade matemática do cosmos são indícios da presença de Deus. Newton considerou o fato de que todo o cosmos é regido pelas mesmas leis e parecer ser estável como uma evidência adicional para a mão orientadora de Deus. Para Newton, Deus foi um matemático (entre outras coisas), não apenas como uma figura de linguagem, mas quase literalmente, o Deus Criador trouxe à existência um mundo físico, que é governado por leis matemáticas.
         Alguém poderia argumentar que claramente se a matemática não era a linguagem do cosmos, porque é que ele funciona tão bem em explicar coisas que vão desde as leis básicas da natureza ate características humanas?

5 comentários:

  1. O professor o senhor se superou novamente aonde já que eu imaginava que a Matemática era algo criado pelo proprio criador... Adorei a matéria


    Carla

    ResponderExcluir
  2. Ainda pouco falei com meus alunos sobre porque eles não gostam de matemática e eles não percebem que ela está em toda parte como Deus. Vou indicar o seu blog como meio de pesquisa já trabalho a muito tempo como professora e é pouca vezes que vejo algo tão bom.

    Anita luz

    ResponderExcluir
  3. Professor sua matéria é muito boa gostei muito mesmo essa que Deus é um Matemático foi muito boa mesmo...

    Carlos Munhos

    ResponderExcluir
  4. Excelente materia sobre Deus e a matematica, ainda bem que tem pessoas que se importam em passar a boa noticia. Li sua materia e recomendei aos amigos na net...

    Kelton

    ResponderExcluir
  5. A matemática so poderia ser desenvolvida por um ser que tudo ver e tudo sabe, a matemática é por si divina mesmo, então nunca menos preze a disciplina tão importante para humanidade. Professo Márcio você se superou com essa postagem é muito boa mesmo. Os seus alunos só tem a ganhar com o senhor parabens.

    Prof: Ricardo Junior

    ResponderExcluir

Google+ Badge